Tuesday, August 14, 2007


#28 - eu não quero convencer
*Texto de Hélio Dantas

eu não quero convencer

“olha lá quem acha que perder
é ser menor na vida
olha lá quem sempre quer vitória
e perde a glória de chorar
eu que já não quero mais ser um vencedor...”
(marcelo camelo)

outro dia estava escutando (pela enésima e não última vez) o dark side of the moon do pink floyd (precisa dizer?). agora estou aqui como uma vaca mococa ruminando e pensando como o solo de guitarra de time sempre mexe comigo. aquilo ali está repleto de um lirismo melancólico, com aquele substrato de amargura cansada de quem vive no “mundo moderno”... esse solo e a introdução de us and them sempre me fazem pensar sobre isso.

é sempre assim. sempre há algo que nos faz pensar, refletir. deleuze¹, um filósofo francês que gosto muito dizia que esses eram os “intercessores” que nos levam a sair da nossa paralisia e... criar. um intercessor pode ser uma pessoa, ou uma música, uma obra de arte, um filme, um livro, um encontro, um acontecimento... então esses intercessores nos sacodem e nunca mais somos os mesmos depois deles.

um intercessor pode ser até algo banal... como em beleza americana, onde a pedante (embora gostosa) ninfeta angela hayes é o estopim que muda o mundo do coroa lester burnham. ou o alter ego tyler durden em clube da luta que detona todo o universo de jack... um intercessor também pode ser fruto de sonho e imaginação.

a sedução pode gerar um afeto que pode gerar uma mudança. o prazer do diálogo e da troca de idéias vale mais do que achar que você é dono de uma verdade sagrada.

eu mesmo com este texto não quero convencer ninguém, prefiro é conperder...

¹ Gilles Deleuze


Hélio Dantas - Poeta, professor, compositor e integrante da banda Coveiros (Porto Velho/RO)

Foto:
Coveiros, da esq. para dir. Del, Hélio, Giovanni e Iuri

4 comments:

Giovanni Bruno said...

muito legal o texto, demonstra bem o tamanho do ser humano e tamanho de nossa cena roqui em rou, suas crenças, anseios, verdades e mentiras e sempre tão cheio de ideologias.

ideologias prostitutas.

parafraseando um jogador de futebol que não sei o nome em uma entrevista para uma rádio católica

"hoje em dia vale tudo, só não vale dar o cu".

Betty_BooP said...
This comment has been removed by the author.
Betty_BooP said...

Uma forma de apaziguar os animos efevercentes que nos circundam atualmente e manter-se com os pés no chão, idéias no lugar e um pouco mais consciente sobre tudo e todos...

Ass: Ariane

Minas não há mais. Porto há dois Eus Marginais Naus a deriva Aguardando o próximo caos. said...

falar de música, é bom usar poesia(lirismo ou devaneios, que seja)é melhor ainda.

Congratulations